Posts de 2020

21

Sep

20

Hablismo

Leitura da aula de conversação em espanhol sobre “hablismo”, uma tradução do inglês “accentism”. Como seria em português a palavra pra discriminação por sotaque? Sotaquismo?

Bookmark and Share


04

Sep

20

Ouvido não é penico

Ontem eu sintonizava a CBN no rádio do carro e mais uma vez fui recordado do motivo por que escuto rádio aberto cada vez menos. Um esquete supostamente humorístico chamado “Corneta do Tarrafa”, que faz piadas ruins apoiado no estereótipo do sotaque manezinho da ilha, apresentou um quadro infame por cerca de dois minutos.
Inspirados nos memes sobre as referências da deputada Flordelis ao som dos tiros que mataram seu marido, os dois locutores fizeram um paralelo com três jingles/músicas contendo “pá, pá, pá, pá, pá”. Da primeira vez foi bizarro, da segunda, grotesco e da terceira senti até o cheiro de esgoto.
Essa estética de comunicação focada no mundo cão, tão a gosto da indigência mental do bolsonarismo, tem produzido espetáculos constrangedores. Quem me conhece sabe que tenho uma visão bastante aberta quanto aos limites do humor, mas o gozo com a miséria humana, definitivamente, ultrapassa o tolerável.
Esquetes-lixo como esse contribuem pra afastar os ouvintes dos diversos conteúdos de qualidade que a CBN ainda tem na sua grade. Quase tão ruins quanto isso são os longos debates vazios enchendo linguiça sobre futebol. Ponto pros podcasts, em que os ouvintes têm um controle bem maior sobre a qualidade do que escutam.
p.s.: Aproveito pra recomendar o ótimo podcast Fronteiras invisíveis do futebol, um programa de História que aborda as realidades de vários países usando o esporte como pretexto.
Bookmark and Share


06

Apr

20

Coletiva de imprensa pelo Zoom é hackeada por neonazistas

BIZARRO! Coletiva de imprensa com imunologistas do Brasil e EUA, organizada pela Sociedade Brasileira de Imunologia e Agência Bori, com apoio da RedeComCiência, acaba de ser hackeada por neonazistas! Estávamos no Zoom com Karina Bortoluci, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunologia, Daniel Mucida, professor e líder do Laboratório de Imunologia das Mucosas da Rockefeller University; Marina Caskey, do Laboratório de Imunologia Molecular da Rockefeller University; Ana Caetano Faria, pesquisadora da UFMG; e Cristina Caldas, diretora de pesquisa científica do Instituto Serrapilheira. Aos 50 min de conferência, começaram a entrar fotos de Hitler, vozes estranhas e pichações na imagem. A conexão caiu.

Definitivamente, não usem o Zoom.

Bookmark and Share


31

Mar

20

Jornalistas divulgam material produzido sobre a ditadura militar para furar censura na EBC

Compartilhando:

~
31 de março de 2020. Há 56 anos o Brasil entrava em um dos períodos mais sombrios de sua história. Tantos anos depois, no entanto, é cada dia mais evidente que os crimes da ditadura não acabaram. Eles seguem reverberando. Afinal, a posição de membros do governo de Jair Bolsonaro é de enaltecimento das mortes, torturas e crimes da ditadura militar brasileira.
️ Na EBC, a forma que os jornalistas encontraram de furar a censura colocada na empresa – hoje impedida de se referir ao período como “ditadura militar” – foi publicar os conteúdos de quando ela era pública, pertencente à sociedade, não dirigida por militares. Abaixo, você confere uma lista com esses materiais produzidos pelos jornalistas da casa. Escolha suas preferidas e revisite a história nos termos em que ela deve ser revisitada: como ditadura militar. Para que nunca esqueçamos. Para que nunca se repita.
1) Cronologia do Golpe Militar de 1964 http://www.ebc.com.br/cronologia-do-golpe
2) Vlado: resistir é preciso http://www.ebc.com.br/vlado-resistir-e-preciso
3) Brasil, 1964. Os militares derrubam o presidente João Goulart e assumem o poder https://www.youtube.com/watch?v=ey-Wamp9M8A
4) Caminhos da Reportagem: o que sabem os jovens brasileiros sobre a ditadura militar do país? https://www.youtube.com/watch?v=63zK6DR5QBE
5) Caminhos da Reportagem: Comissão Nacional da Verdade – os crimes da ditadura https://www.youtube.com/watch?v=YgG5lN6KVvA
6) Caminhos da Reportagem: como foi o racismo durante a ditadura https://www.youtube.com/watch?v=UHCQpM2IK14&feature=emb_title
7) Especial traz seleção musical de ex-presos políticos da ditadura http://radioagencianacional.ebc.com.br/direitos-humanos/audio/2014-03/especial-traz-selecao-musical-de-ex-presos-politicos-na-ditadura
8) Máira Heinen fala sobre matéria ganhadora do Prêmio Vladimir Herzog https://www.youtube.com/watch?v=KYU57B-Tf0Y
9) Reportagem da Rádio Nacional da Amazônia ganha prêmio nacional de jornalismo http://memoria.ebc.com.br/radioagencianacional/materia/2012-10-11/reportagem-da-r%C3%A1dio-nacional-da-amaz%C3%B4nia-ganha-pr%C3%AAmio
10) Repórter da Rádio Nacional da Amazônia fala sobre conquista http://www.ebc.com.br/noticias/politica/galeria/audios/2012/10/reporter-da-radio-nacional-da-amazonia-fala-sobre-conquista
11) Ato em Salvador protesta contra impeachment com música e gritos de ordem https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2016-03/ato-em-salvador-protesta-contra-impeachment-com-musica-e-gritos-de-ordem
12) Integrantes das Mães da Praça de Maio é homenageada na universidade https://agenciabrasil.ebc.com.br/direitos-humanos/noticia/2016-07/integrante-das-maes-da-praca-de-maio-e-homenageada-em-universidade
13) Especial resgata histórias de centro clandestino de tortura na ditadura militar http://radioagencianacional.ebc.com.br/direitos-humanos/audio/2014-09/especial-resgata-historias-de-centro-clandestino-de-tortura-na
14) Sobreviventes apontam Major Curió como principal torturador em Marabá http://radioagencianacional.ebc.com.br/direitos-humanos/audio/2014-09/sobreviventes-apontam-major-curio-como-principal-torturador-em-maraba
15) Vítimas da ditadura eram obrigadas a ajudar militares em Marabá http://radioagencianacional.ebc.com.br/direitos-humanos/audio/2014-09/vitimas-da-ditadura-eram-obrigadas-ajudar-militares-em-maraba
16) TV Brasil: como a censura afetou o teatro durante a ditadura militar https://youtu.be/-ANFOwLUu_s
17) TV Brasil: censura do cinema durante a ditadura militar https://youtu.be/KuNw2BkjUU4
18) TV Brasil: como a censura afetou a produção musical durante a ditadura militar https://youtu.be/LPmHHH1rBh4
19) Série da TV Brasil: Semana do Proibido: último episódio https://youtu.be/5rNMVpvQAvI
20) Poemas e receitas: os protestos da imprensa contra a censura https://youtu.be/te1jTluBFvs
21) História hoje: há 48 anos campus da UnB era invadido por militares da ditadura http://radioagencianacional.ebc.com.br/geral/audio/2016-08/historia-hoje-ha-48-anos-campus-da-unb-era-invadido-por-militares-da-ditadura
22) História hoje: frei Tito foi preso político e lutou pelos direitos humanos http://radioagencianacional.ebc.com.br/geral/audio/2016-09/historia-hoje-frei-tito-foi-preso-politico-e-lutou-pelos-direito-humanos
23) História hoje: conheça a trajetória de Carlos Marighella no combate a ditadura http://radioagencianacional.ebc.com.br/politica/audio/2016-11/historia-hoje-conheca-trajetoria-de-carlos-marighella-no-combate-ditadura
24) História hoje: mortes de Edson Luis há 50 anos ficou marcada como dia nacional de luta dos estudantes http://radioagencianacional.ebc.com.br/direitos-humanos/audio/2018-03/historia-hoje-morte-de-edson-luis-ha-50-anos-ficou-marcada-como-dia
25) Comissão de Anistia pede desculpas a professores vítimas da ditadura http://radioagencianacional.ebc.com.br/geral/audio/2015-10/comissao-de-anistia-pede-desculpas-professores-vitimas-na-ditadura
26) Comissão Estadual da Verdade apresenta provas do assassinato de Rubens Paiva https://agenciabrasil.ebc.com.br/direitos-humanos/noticia/2014-02/comissao-estadual-da-verdade-apresenta-provas-do-assassinato-de
27) Debate discute resquícios da ditadura no Brasil https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2014-03/debate-discute-resquicios-da-ditadura-no-brasil-atual
28) Comissão da Verdade ouve agentes da repressão no Rio https://agenciabrasil.ebc.com.br/direitos-humanos/noticia/2014-07/comissao-da-verdade-ouve-agentes-da-repressao-no-rio
29) Professor diz que Anísio Teixeira pode ter sido morto por torturadores https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2016-03/professor-diz-que-anisio-teixeira-pode-ter-sido-morto-por-torturadores
30) Filhos e netos de perseguidos políticos debatem violência do regime militar https://agenciabrasil.ebc.com.br/direitos-humanos/noticia/2014-12/filhos-e-netos-de-perseguidos-politicos-debatem-violencia-do-regime
31) Documentos liberados provam que EUA sabiam de torturas durante ditadura militar https://agenciabrasil.ebc.com.br/direitos-humanos/noticia/2015-07/documentos-liberados-provam-que-eua-sabiam-de-torturas-durante
32) Serie: Operação Condor – https://tvbrasil.ebc.com.br/tags/serie-operacao-condor
33) Serie: Operação Condor – ep. 01 https://www.youtube.com/watch?v=IZRsz2xgtOQ
34) MPF reabre investigações sobre assassinato de Vladimir Herzog https://agenciabrasil.ebc.com.br/justica/noticia/2018-07/mpf-reabre-investigacoes-sobre-assassinato-de-vladimir-herzog
35) MPF denuncia seis pela morte do jornalista Vladimir Herzog https://agenciabrasil.ebc.com.br/justica/noticia/2020-03/mpf-denuncia-seis-pela-morte-do-jornalista-vladimir-herzog
36) Geisel autorizou execuções de opositores durante ditadura, diz CIA https://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2018-05/geisel-autorizou-execucoes-de-opositores-durante-ditadura-diz-cia
37) País ainda não “passou a limpo” período da ditadura, diz procuradora https://agenciabrasil.ebc.com.br/direitos-humanos/noticia/2018-05/pais-ainda-nao-passou-limpo-periodo-da-ditadura-diz-procuradora
38) Especial Memórias Reveladas – Projeto do Arquivo Nacional amplia o acesso aos documentos da ditadura nas comemorações dos 30 anos da anistia http://memoria.ebc.com.br/radioagencianacional/materia/2009-09-06/especial-mem%C3%B3rias-reveladas-%E2%80%93-projeto-do-arquivo-nacional-amplia-o-acesso-aos-doc
Bookmark and Share


28

Mar

20

Crônicas na quarentena: dia 11

Décimo-primeiro dia da quarentena do coronavírus. Só agora começo este registro. Não sei se vai ser um diário. Talvez um devezenquandário, como tem sido a atualização deste blog há alguns anos desde que as redes sociais nos sequestraram. Os posts em blogs não voltados a propósitos comerciais se tornaram mensagens em garrafas jogadas ao mar. Talvez um dia os bilhetes sejam lidos numa praia distante, mas convém que o náufrago não coloque muitas expectativas, para evitar frustrações. Instalado em minha ilha deserta, escrevo durante a tempestade invisível da Covid-19, que no mundo inteiro já arrasta muitas embarcações para as profundezas. Em um mundo de tanta desigualdade social, os barquinhos de pesca e os veleiros são os mais vulneráveis, mas nem os transatlânticos estão seguros.

Esse início de confinamento foi de ajustes familiares à nova rotina. Como eu já trabalhava em casa há anos, pra mim foi mais fácil, mas a sensação de estar em prisão domiciliar é um tanto sufocante pra quem como eu, adora pedalar e caminhar. Continuamos dividindo os trabalhos domésticos, como sempre. Todos tentamos desenvolver projetos coletivos e individuais para vencer o tédio quando ele tenta se insinuar em nossos espíritos. Tenho estudado programação em Python pelo youtube, divulgado informações de relevância pública pelas redes e lido bastante. No momento estou concluindo o fantástico (literalmente) Murilo Rubião: obra completa e iniciando Manual prático de levitação, de José Eduardo Agualusa – nunca se sabe quando a habilidade de levitar vai ser necessária. Às vezes teclo com amigos e parentes ou fazemos conversas em vídeo.

Começamos uma pequena horta. A cada dia avançamos um pouco. Pela minha janela, enquanto escrevo, vejo duas bananeiras com cachos quase no ponto da colheita. No quintal, ao lado da rede, todos os dias um beija-flor vem fazer sua refeição nas lanternas-japonesas. Ultimamente também temos recebido visitas esporádicas de um sagui adolescente que adora goiabas e não demonstra muito medo dos humanos. As bromélias têm crescido bastante e o limoeiro promete uma safra generosa pra breve. Descrever o ambiente da nossa micro-floresta chega a soar quase uma ostentação agora. Impossível não pensar em como somos privilegiados por dispor de terra pra pisar com os pés descalços, árvores frutíferas, espaço pra se recolher em silêncio. O confinamento pra quem mora numa favela, cortiço ou apartamento minúsculo deve estar sendo de grande sofrimento.

O mundo nunca mais vai ser como antes. Novas formas de organização social e de poder estão brotando como resultado da epidemia, com consequências que nem mesmo com bola de cristal é possível prever. O discurso liberal se tornou repentinamente anacrônico diante da necessidade imperiosa de que os Estados injetem enormes recursos para salvar a economia da bancarrota. A violência e o caos podem estar na esquina, espreitando. Da capacidade de as sociedades e os indivíduos se reinventarem vai depender tanto a sobrevivência individual quanto coletiva. A solidariedade, a cooperação e a colaboração ressurgem como necessidades vitais. Trabalho remoto e ensino a distância vão ganhar força. O mito do desenvolvimentismo, do crescimento a qualquer custo, também deve sofrer um forte abalo. A cabeça roda nas noites de insônia, tentando adivinhar de onde virá o trabalho como autônomo nesse cenário de incertezas. Muitas perguntas sem resposta. Os dois cachorros e a gata ignoram solenemente a pandemia. Seguimos e resistimos.

Bookmark and Share


25

Jan

20

Adeus, irmão

camillo_armacaoEm família de jornalistas, quando um irmão dobra a esquina, o que fica precisa enxugar as lágrimas e dar a notícia. O repórter caçula foi embora, sobrou pra mim. Nosso querido Camillo Veras morreu hoje, pouco antes das 8h da manhã, no Hospital São Carlos em Fortaleza, por complicações resultantes de um AVC que teve no início de dezembro. Ele tinha 47 anos e lidava há tempo com as sequelas da radioterapia em um tumor na base da hipófise, que foi lhe prejudicando aos poucos a audição, visão e equilíbrio. Mas nunca perdeu o humor, a inteligência rápida, a generosidade e a coragem com que encarava as limitações.

Se ele pudesse me dar agora umas aspas pra colocar neste texto, diria que a morte é parte natural da vida, “é dobrar uma esquina”. E ia tentar nos alegrar com seu enorme repertório de piadas e causos. Camillo foi uma das pessoas mais incríveis, bondosas, engraçadas e tolerantes que já conheci. Para a nossa irmã Lubelia Freire, ele disse recentemente: “Eu não tenho inimigos e se vier a ter vai ser só de uma mão, de lá pra cá, porque daqui pra lá nunca…”

Deixa a companheira Aline Paiva, a quem abraço com carinho e admiração; os irmãos Lubélia, Leonardo Camillo, Dauro, André, Janara e Cristiane; a rede preferida, Estefânia; e uma legião de amigos e admiradores. Sua ex-companheira e amiga eterna Regina Luna – mãe da filha deles Bruninha, que partiu antes – nos lembra que o Camillo pediu aos amigos pra gritarem: “Companheiro, Camillo! Presente, agora e sempre!” A despedida (velório é um nome horrível, né? Outra coisa que ele diria) vai ser no Jardim Metropolitano a partir das 16h de hoje, e a cremação às 16h de amanhã.

Camillo amava viajar. O AVC o pegou no dia 12 de dezembro, em São Paulo, dois dias depois de nos encontrarmos. Ele estava a caminho de Montevidéu e Buenos Aires e na volta passaria aqui por Floripa. Há poucos dias ele mandou um recado pra mim e pro Leo: nos intimava a fazer juntos uma viagem de carro. Vamos ter que mudar os planos, maninho, mas você vai sempre nos acompanhar.

Bookmark and Share