04

Mar

09

O ufanismo e a última flor do Lácio

Alex Castro no blog Liberal, Libertário, Libertino (que completa seis anos hoje e é uma das leituras mais interessantes da blogolândia brasileira, concorde-se ou não com suas opiniões), sobre ufanismo linguístico:

- Ninguém precisa considerar sua língua a mais rica ou a mais linda do mundo para amá-la. Só os idiotas.

Concordo com a crítica ao ufanismo, mas é claro que achar uma língua bonita ou feia é uma avaliação estética não necessariamente ligada a ufanismo. Os idiomas são muito mais que ferramentas. Três línguas que acho lindas: italiano, tcheco, japonês. E duas que acho feias (faladas): húngaro e alemão (mas curti muito a Alemanha e a Hungria).

Bookmark and Share


Não há comentários.


Comentar: