13

Oct

09

Jornais de papel e a China

Marques Casara, recém-chegado da China, comenta o fim dos jornais impressos – um dos seus temas preferidos – e a atuação dos jornalistas no país asiático:

Produtos jornalísticos impressos em papel estão fadados à extinção.

Teremos a oportunidade de assistir em vida.

Na China ainda se lê muito jornal de papel. A internet é restrita. Tiragens modestas imprimem 2 milhões de exemplares por dia. As redações estão abarrotadas, os repórteres viajam e vão a campo. Dificilmente fazem como aqui, tudo por telefone sem apurar porra nenhuma. Cinegrafistas e fotógrafos usam equipamentos novíssimos, super atualizados.

Lá só é proibido falar mal do regime e do Tibet, o resto ta liberado, inclusive reportagens investigativas com câmera oculta. O incrível é que a população não se sente oprimida, como nas ditaduras “normais”.

Bookmark and Share


Não há comentários.


Comentar: