28

Mar

13

Um barraco no supermercado

Entrei no supermercado e uma cliente esbravejava na fila. Fiz as compras e, na saída, escolhi a mesma caixa, com quem soube dos detalhes. A cliente tinha vindo com a mãe idosa e ficou indignada porque havia outra mulher na frente delas na fila preferencial. Exigiu prioridade, mas a outra disse que estava grávida.
- Pois prove que você está grávida, prove!
A outra disse que não ia dar a vez e pronto. Aí a incomodada foi reclamar com o gerente, mas ficou tudo por isso mesmo.
Enquanto me contava o ocorrido, a caixa, em período de experiência, ainda tremia um pouco as mãos de nervosa. Outra caixa mais experiente, que ajudava a embalar as compras, tentava acalmá-la.
- Minha filha, você não viu nada ainda. Ontem uma senhora veio reclamar comigo que o atendimento na padaria tinha sido RÁPIDO demais!

Bookmark and Share


3 Responses:

  1. Em 28/03/13, 21:02, Rafaela disse:

    O que vejo neste caso nem é a pressa, mas esta mania que estamos desenvolvendo de sermos mais importantes e mais especiais do que os outros. Se alguém está na nossa frente, ficamos bufando para que o outro ande rápido, como se a necessidade dele fosse menor que a nossa. Acho que nos transformamos, independente da idade, num bando de mimados.
    Bjs

  2. Em 28/03/13, 17:11, Dauro Veras disse:

    Sintomas de um nível de neurose cada vez maior. Neurose e carência afetiva, necessidade de ser afirmar no mundo.

  3. Em 28/03/13, 17:07, Fabricio disse:

    Em todo lugar — sobretudo no trânsito, mas também em supermercados — eu percebo cada vez mais: gentileza, cortesia, paciência, são coisas que as pessoas estão esquecendo. Tudo em nome da rapidez, eficiência, etc.


Comentar: